domingo, 19 de outubro de 2014

Detalhes
Notícia postada no dia 19/10/2014
 

A estratégia petista de desconstrução do adversário no horário eleitoral e nas inserções está dando trabalho para a assessoria jurídica da campanha de Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República. 

Advogados do tucano deram entrada na Procuradoria Geral Eleitoral e no Tribunal Superior Eleitoral com uma enxurrada de ações, com pedidos de direito de resposta e suspensão das peças, além de ações por calúnia, difamação e injúria contra a presidente Dilma Rousseff (PT). 

Neste sábado, coordenação jurídica da coligação de Aécio apresentou na PGE uma representação requerendo a abertura de investigação criminal contra Dilma Rousseff por divulgar informações “sabidamente inverídicas contra o candidato Aécio Neves em sua propaganda eleitoral”. Fonte: O Globo.

Detalhes
Notícia postada no dia 19/10/2014

 A presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, admitiu neste sábado, 18, que "houve desvio" na Petrobras, conforme denúncias do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa. Foi a primeira vez que a presidente confirmou a existência de desvio.

 A confirmação pela candidata ocorreu durante entrevista coletiva nesta tarde, no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. "Se houve desvio de DINHEIRO público queremos ele de volta. Se houve não, houve, viu?", afirmou. Dilma afirmou também que o governo pretende pedir o ressarcimento de todos os recursos desviados pelo esquema comandado por Costa, com recursos desviados por meio de construtoras para financiar partidos políticos - entre eles, o PT, o PMDB e o PP. "Eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo e todos", disse. "Farei todo o possível para ressarcir o País."A presidente, contudo, disse que ainda não foi informada sobre valores que poderiam voltar para a estatal em razão da recusa do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir o acesso do governo a detalhes da delação premiada de Costa.

 "Ninguém sabe o que tem para ser ressarcido, porque os dados mais importantes da delação premiada não foram entregues a nós", disse. Ao ser questionada sobre se o pagamento de R$ 10 milhões por Costa ao ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, morto no início deste ano, tiraria dos tucanos a bandeira da ética, ela afirmou que "ninguém está acima de suspeita". "Não acho que ninguém no País tenha a primazia da bandeira da ética. Até o retrospecto do PSDB não lhe dá essa condição. Acho que não dá a partido nenhum", comentou. "Acho que ninguém está acima de qualquer suspeita no Brasil."FonteBN


Prefeitura de Belo Horizonte empregou ex-marido de Dilma

Cláudio Galeno exerceu cargo de confiança na prefeitura do PT durante quase quatro anos

Renato Scapolatempore - Estado de Minas
Publicação: 18/10/2014 06:00 Atualização: 18/10/2014 07:47

Além do irmão Igor Rousseff, o ex-marido da presidente Dilma Rousseff (PT) Cláudio Galeno de Magalhães Linhares integrou o quadro da Prefeitura de Belo Horizonte como funcionário comissionado. Ele exerceu cargo de confiança por cinco anos durante a administração do petista Fernando Pimentel (PT), recém-eleito governador de Minas, e de seu sucessor e então aliado Marcio Lacerda (PSB). Galeno atuou como consultor técnico especializado, nomeado para atuar diretamente no gabinete do prefeito, com salário que chega hoje a R$ 13.569,68.

A nomeação do ex-marido de Dilma ocorreu em maio de 2005. Quatro anos depois, em janeiro de 2009, quando o mandato de Pimentel se encerrou, ele foi exonerado do cargo. Galeno voltou à prefeitura em abril de 2009, já na administração do recém-eleito Lacerda, dessa vez como gerente de 1º nível da Gerência de Acompanhamento de Colegiados. O salário para esse cargo atualmente é de R$ 8.544,04.

Na gestão de Lacerda, que em seu primeiro mandato era apoiado pelo PT e pelo PSDB, Galeno integrou o Comitê Governamental de Gestão Participativa e também o Conselho Fiscal da Belotur, empresa municipal de turismo. Ele saiu da prefeitura em 5 de julho de 2010, data da publicação de sua exoneração no Diário Oficial do Município (DOM).
Dilma Rousseff, Cláudio Galeno e Fernando Pimentel, que foi também ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior da presidente, eram amigos da época de juventude em Belo Horizonte. Na década de 1960, eles militavam no Comando de Libertação Nacional (Colina), organização de esquerda que combateu a ditadura militar.

Galeno e Dilma se casaram em 1967, em um cartório civil com a presença de familiares e poucos amigos. O casamento não durou mais de dois anos. Em 1969, os dois militantes, já na clandestinidade, fugiram da capital mineira para o Rio. Pouco depois, Galeno foi para o Rio Grande do Sul, a pedido do Colina, e Dilma continuou no Rio. O militante participou no ano seguinte de sequestro de avião em Montevidéu, Uruguai, e ficou refugiado em Cuba. Assim como Dilma, Galeno se casou novamente.

IRMÃO Mais velho dos irmãos, Igor Rousseff também esteve na Prefeitura de Belo Horizonte com cargo de confiança durante a gestão de Pimentel, fato questionado em debate presidencial do SBT/Alterosa, anteontem, pelo candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB). Igor, que é advogado, foi nomeado assessor especial de Pimentel em setembro de 2003, pouco depois de o petista assumir a prefeitura, com a aposentadoria do então prefeito Célio de Castro. Em 1º de janeiro de 2005, ele foi exonerado da função.

Três meses depois, o irmão de Dilma, que na época era ministra da Casa Civil do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, voltou à prefeitura como assessor especial da Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação. Ele exerceu o cargo por três anos e 10 meses, até 1º janeiro de 2009, quando se encerrou o mandato de Pimentel. Assim como Igor Rousseff, todos os servidores que não tinham cargos efetivos na estrutura da administração municipal foram exonerados.

Aécio está 13 pontos à frente de Dilma

Pesquisa ISTOÉ/Sensus mostra o candidato tucano com 56,4% das intenções de voto e a petista com 43,6%

01.jpg
Pesquisa ISTOÉ/Sensus realizada entre a terça-feira 14 e a sexta-feira 17 mostra a consolidação da liderança de Aécio Neves (PSDB) sobre a petista Dilma Rousseff no segundo turno da sucessão presidencial. De acordo com o levantamento, o tucano soma 56,4% dos votos válidos, contra 43,6% da presidenta. Uma diferença de 12,8 pontos percentuais, que representa cerca de 19,5 milhões de votos. Se fossem considerados os votos totais, Aécio teria 49,7%; Dilma, 38,4%; e 12% dos eleitores ainda se manifestam indecisos ou dispostos a votar em branco. A pesquisa indica que nessa reta final da disputa os dois candidatos já são bastante conhecidos pelos eleitores. O índice de conhecimento de Dilma é de 94,4% e de Aécio, de 93,3%. “Com os candidatos mais conhecidos, a tendência é a de que o voto fique mais consolidado”, afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. O levantamento, que ouviu 2.000 eleitores de 24 Estados, revela também a liderança de Aécio Neves quando não é apresentado ao eleitor nenhum candidato. Trata-se da chamada resposta espontânea. Nesse quesito, o tucano foi citado por 48,7% dos entrevistados e a petista, que governa o País desde janeiro de 2011, por 37,8%.
abre.jpg
São Paulo (SP)
No maior colégio eleitoral, o PSDB
prepara uma vitória sem precedentes
Realizada em 136 municípios, a pesquisa ISTOÉ/Sensus também constatou que a campanha petista não conseguiu reduzir o índice de rejeição à candidata Dilma Rousseff. Quase metade do eleitorado, 45,4%, afirma que não admite votar na presidenta de maneira alguma. Com relação ao tucano, segundo o levantamento, a rejeição é de 29,9%. “Isso significa que a margem de crescimento da candidata Dilma é menor do que a de Aécio”, avalia Guedes. Os números mostram, segundo a pesquisa, uma forte migração para o senador tucano dos votos que foram dados a Marina Silva (PSB) no primeiro turno. “Hoje estamos juntos em torno de um programa para mudar o Brasil”, disse Marina na sexta-feira 17, ao se encontrar com Aécio em evento público na zona oeste de São Paulo.
02.jpg
Contagem (MG)
Petistas tentam evitar crescimento tucano na terra de Aécio
Desde 1989, quando o Brasil voltou a eleger diretamente o presidente da República, é a primeira vez que um candidato que terminou o primeiro turno em segundo lugar começa a última etapa da disputa na liderança. A pesquisa Istoé/Sensus divulgada no sábado 11 já apontava esse movimento, quando revelou que Aécio estava com 52,4% das intenções de voto. Na última semana, os levantamentos que são feitos diariamente pelo comando das duas campanhas também mostraram a liderança de Aécio. É com base nessas consultas que tanto o PT como o PSDB planejam a última semana de campanha. E tudo indica que o tom será cada vez mais quente. No PT há uma divisão. Um grupo sustenta que a campanha deve aumentar o tom dos ataques contra Aécio e outro avalia que a presidenta deva imprimir um ritmo mais propositivo à campanha. O mais provável, no entanto, é que a campanha de Dilma continue a jogar pesado contra o tucano. Segundo Humberto Costa, líder do PT no Senado, o partido vai insistir na tese de que é necessário “desconstruir a candidatura tucana”. “Não basta ficar defendendo nosso governo”, disse o senador na sexta-feira 17. Claro, trata-se de um indicativo de que a campanha de Dilma vai continuar usando a mesma tática. “Se deu certo contra Marina, deverá dar certo contra Aécio”, afirmou Costa.
03.jpg
Foto: Igo Estrela/ Coligação Muda Brasil
Foto: Igo Estrela/ Coligação Muda Brasil
"Quero ser lembrado como o presidente do Nordeste Brasileiro", afirmou o candidato à Presidência da República, Aécio Neves, para milhares de pessoas que lotaram o Largo do Pelourinho, em Salvador, na tarde desta sexta-feira (17). Depois de sair da Praça Castro Alves e percorrer o Centro Histórico, em carro aberto, ao lado do prefeito ACM Neto e lideranças políticas baianas, acompanhado por uma multidão, Aécio fez questão de manifestar publicamente a sua determinação de, no caso de eleito, reduzir as desigualdades regionais dando como exemplo seu compromisso com o Nordeste. "Nosso projeto é diminuir essas vergonhosas desigualdades regionais que nos separam. Vamos tomar medidas para superar definitivamente a pobreza no País", assinalou Aécio, sob os brados de seu nome e de "fora PT", gritados pelos milhares de presentes. "Escolhi o Pelourinho para falar a toda nação que o Brasil é negro, pardo, índio e branco. É de todos os brasileiros. Não aceita esse discurso de nos dividir ao meio. Unidos vamos encontrar o caminho do progresso e da justiça social". O candidato tucano foi veemente ao ressaltar que será parceiro da Bahia, independentemente do partido que esteja governando o estado. "Darei o exemplo àqueles que não agem de forma republicana. Vamos libertar o Brasil de um grupo político que tomou o poder e não quer mais sair", disse, destacando que a adversária petista não tem limites para mentir e não faz o jogo da boa política. "No chão sagrado da Bahia, digo que, a cada calúnia e mentira lançada sobre mim, vou reagir com 10 verdades sobre eles". Anfitrião da festa cívica verde, amarela e azul no Pelourinho, o prefeito ACM Neto reiterou que o Brasil não se divide. "Norte, Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, o Brasil é um só". Ele lembrou que o discurso petista de intimidação e ameaças foi derrota com sua vitória na eleição municipal de 2012. "No próximo dia 26, o resultado será o mesmo de 2012", asseverou confiante. ACM Neto garantiu que Aécio, presidente, não vai fazer com o governador eleito da Bahia o que ameaçam fazer com ele na prefeitura. "A Bahia terá todo apoio e ajuda do futuro presidente Aécio Neves". Neto homenageou todos os novos apoiadores da candidatura tucana no segundo turno na figura da ministra Eliana Calmon. Presente ao ato público, ela se emocionou ao ouvir a multidão gritando uníssono seu nome. O otimismo e a confiança se estampavam também nos semblantes do ex-governador Paulo Souto, dos presidentes partidários, José Carlos Aleluia (DEM) e Geddel Vieira Lima (PMDB), do prefeito José Ronaldo, de Feira de Santana, além dos deputados federais Antonio Imbassahy e Jutahy Jr. "O PT é finado", prognosticava o artesão Rubem Silva, sob o clamor da multidão: "Aécio, Aécio, Aécio!".

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Aécio chama Dilma de leviana e é acusado de nepotismo em debate na TV

O primeiro debate presidencial do segundo turno foi marcado por troca de acusações entre a presidente Dilma Rousseff e o tucano Aécio Neves, principalmente quando o tema corrupção foi abordado no final do segundo bloco do encontro promovido pela TV Bandeirantes, nesta terça-feira. Em um dos momentos mais tensos, Aécio acusou sua adversária de “estar sendo leviana” ao dizer que o tucano entregou a um tio as chaves do aeroporto de Cláudio (MG), construído pelo governo de Minas Gerais. Em seguida, Aécio afirmou que o governo atual “virou um mar de lama”, em referência às denúncias de pagamento de propinas em obras realizadas pela Petrobras, investigação feita pela Polícia Federal na Operação Lava-Jato. Dilma reagiu e acusou o tucano de praticar o nepotismo, ao nomear parentes para cargos públicos, sem citar quais. A temperatura começou a subir quando, no início desse bloco, Aécio disse que o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, preso na Lava-Jato, recebeu elogios em em ata de reunião da empresa pelos “bons serviços prestados”, ao se demitir do cargo. O tucano perguntou a Dilma que “bons serviços” eram esses. Em resposta, Dilma disse que sua indignação em relação ao que foi descoberto pela PF “era a mesma de todos os brasileiros”. E passou a enumerar casos de corrupção durante os governos tucanos que, segundo ela, não levaram ninguém à prisão, como o mensalão em Minas e as denúncias de cartel nas licitações do serviço de transporte sob trilhos em São Paulo. Em seguida,citou o Aeroporto de Cláudio: — Como o senhor explica ter construído um aeroporto que na época custava R$ 13,9 milhões e agora custa R$ 18 milhões. E foi construído em terreno de sua família, no terreno de seu tio e chave fica em poder dele? Eu não acho isso nada moral e nem ético . Aécio reagiu irritado: — Eu quero responder à candidata Dilma olhando nos seus olhos. A senhora está sendo leviana. O Ministério Público Federal atestou a regularidade dessa obra. Fiz milhares de obras no meu governo. Todas elas atestadas como obras corretas. A obra de Cláudio, que a senhora insiste em repetir e também de forma leviana no seu horário eleitoral, tanto que o TSE retirou do ar, foi uma obra feita em área desapropriada em desfavor de um tio avô meu para beneficiar uma região próspera, onde estão mais de 150 indústrias. O Ministério Público Federal disse que a obra é correta. paternidade de programas em foco Na sequência de acusações, Dilma disse que, ao contrário do que Aécio afirmara, o Ministério Público não aceitou a ação penal, mas está apurando se houve improbidade administrativa, frisando que isso significa “mau uso dos recursos públicos”. Na esteira de acusações, Dilma disse que o tucano empregara “um irmã, um tio, três primos e três primas” no governo. — A senhora tem obrigação de dizer onde minha irmã trabalha. Não pode fazer campanha com tantas inverdades — reagiu Aécio, encerrando esse bloco. No início do terceiro bloco, logo após essa discussão, Dilma não respondeu a Aécio, mas disse que leviano era ele. A paternidade dos programas sociais também foi um tema recorrente. Dilma acusou o tucano de ter propostas que são somente continuidade de projetos implantadas por petistas durante os 12 anos em que estão no poder. —As únicas propostas que a senhora apresenta são a continuidade dos meus projetos. Pode entrar no Tribunal de Contas do Estado que o governo de Minas Gerais foi obrigado a assinar um termo de ajustamento de gestão. No Samu, vocês têm o terceiro pior desempenho. Vocês só têm (a cobertura do Samu) em 28% dos municípios e 45% da população não tem Samu. Como posso acreditar que o senhor vai fazer o Mais especialidades? Nesse ponto, Aécio afirmou que “ninguém é dono de bons projetos” e que programas bem-sucedidos do atual governo como Bolsa Família, são continuação de iniciativas da gestão de Fernando Henrique Cardoso, como Bolsa Escola e o Bolsa Alimentação. Já no início do debate, Dilma e Aécio trocaram acusações sobre suas gestões à frente da Presidência da petista e do governo de Minas, respectivamente. A petista citou números sobre o governo mineiro, principalmente na área da Saúde, e o tucano respondeu dizendo que Dilma faltava com a verdade. Ainda no primeiro bloco, Aécio disse que os dois candidatos pareciam de oposição, porque “quem vê a sua campanha acha que a senhora não governou”. Já Dilma respondeu, afirmando que parecia que o senador parecia candidato da situação porque insistia em falar na continuidade de seus projetos. Logo na primeira pergunta, Dilma disse que os tucanos votaram contra a CPMF e acusou Aécio de não investir na Saúde o que determina a Constituição, quando estava à frente do governo mineiro. Aécio respondeu que todas as contas de sua gestão foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado. Ao responder a Dilma sobre o Mais Especialidades, promessa da petista para a Saúde, Aécio disse que a ideia é copiada do PSDB e provocou a adversária ao dizer que Dilma parece uma candidata de oposição. — A sua proposta do Mais Especialidades é a nossa. Lamento que a senhora só tenha se preocupado com isso quando seu governo termina. A impressão que tenho é que temos dois candidatos de oposição. Não temos um candidato de continuidade. Quem vê a sua campanha acha que a senhora não governou o Brasil ao longo de todos esses anos — atacou Aécio. Dilma reagiu com um jogo de palavras: — E quem vê agora as suas propostas pensa que o senhor é candidato da situação, porque as únicas propostas socais que apresenta é a continuidade dos meus projetos — disse Dilma. Quando Dilma disse que Aécio, no governo de Minas, não repassava o mínimo determinado pela Constituição à Saúde, o tucano retrucou: — O governo da senhora chegou num determinado momento em que os investimentos do Bolsa Família eram contados como investimentos em Saúde. Minas é reconhecido pelo Ministério da Saúde como o que tem a melhor Saúde da Região Sudeste.

Post patrocinado contra Dilma rende multa a responsável



O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na noite desta terça-feira (14) aplicar multa no valor de R$ 5 mil ao idealizador da página "Já tirou um voto de Dilma hoje?" no Facebook e determinar que o responsável não realize postagens patrocinadas na rede social. De acordo com relator do caso, ministro Tarcísio Vieira de Carvalho, a legislação veda propaganda eleitoral paga na internet no período das eleições e o responsável pela página usou o recurso de postagem patrocinada na rede social. A coligação da presidente e candidata do PT, Dilma Rousseff, entrou com representação contra o tucano Aécio Neves, a coligação Muda Brasil e o responsável pela página, Daniel Motta. O tribunal decidiu que a representação era improcedente em relação a Aécio e à coligação do tucano, mas reconheceu a responsabilidade de Motta. Não será necessário retirar a página do ar, pois a veiculação de mensagem eleitoral é permitida em razão da liberdade de expressão, mas o pagamento para que as publicações atinjam maior número de seguidores não pode ser feito. Por ter realizado as postagens patrocinadas, Motta terá que pagar multa de R$ 5 mil. O TSE não aplicou sanções a Aécio e à coligação Muda Brasil por não verificar relação entre a página e o candidato. (Estadão)

PRF Capim Grosso prende motorista de ambulância dirigindo sob efeito de álcool‏

Após denúncia feita
por um usuário que o condutor da ambulância de São José do Jacuípe estava dirigindo sob efeito de álcool, foi abordado na área do Posto PRF de Capim Grosso, às 23:50h de ontem ( 14/10 ), o veículo VW/SAVEIRO, placa policial OZE - 2215/BA, que estava sendo conduzido por R. L. R., 45 anos e residente em Capim Grosso. No momento da abordagem a ambulância estava transportando um paciente e um acompanhante; ao ser realizado o teste com o etilômetro ( bafômetro ), os agentes da PRF constaram 0,74 MG/L ( miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões ), muito acima do limite que caracteriza crime de trânsito que é de 0,33 MG/L. De acordo com a denunciante, o condutor estava ingerindo bebida alcoólica em frente ao hospital municipal antes de assumir a direção da ambulância. Diante dos fatos, o condutor foi preso em flagrante por crime de trânsito e a ambulância juntamente com o paciente e acompanhante, liberados após apresentação de novo condutor habilitado. ATT: Insp. Lopes Júnior - Ch. do Posto PRF 02 - Capim Grosso - BA

NÃO ADIANTA ESPALHAR UM MAR DE MENTIRAS, O POVO SABE QUEM É O BOM !
Dilma não engana mais ninguém!
Para quem viu o debate, deixe sua opinião sobre a atuação dos candidatos na enquete: https://www.facebook.com/questions/1033858446629217/?qa_ref=qd
Pesquisa Senso/Istoé divulgada feita no estado de Minas Gerais nesta segunda-feira (13) aponta os seguintes percentuais de intenção de votos válidos na corridapresidencial:
Aécio Neves (PSDB) – 65%
Dilma (PT) – 35%
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número DF-00182/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01445/2014.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Bahia é próximo estado a receber ato em defesa do Rio São Francisco

Sofrendo com o período de estiagem, o rio São Francisco será o centro de protesto em Bom Jesus da Lapa, vale são-franciscano, nesta sexta-feira (17). O objetivo seria denunciar a grave situação em que se encontra o nível de água do Velho Chico que, de acordo com o grupo, estaria “o mais baixo já visto”. Os manifestantes se concentração na Praça Marechal Deodoro da Fonseca, às 7h30. O ato é promovido por entidades e organizações ligados à Articulação Popular São Francisco Vivo. Em setembro, a mesma manifestação, intitulada “Ato Público em Defesa do Rio São Francisco”, aconteceu em Pirapora, Minas Gerais. Uma representação assinada por 70 entidades e entregue ao Ministério Público Federal (MPF) exigia moratória para o rio com a suspensão de novos licenciamentos e outorgas de águas para grandes e médios projetos, além da revisão dos já concedidos. O documento pede que o MPF tome as “medidas cabíveis contra os agentes governamentais e privados que violam direitos ao promover ou se omitir frente a degradação da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, mais evidente no atual quadro de estiagem”. Fonte: Bahia Notícias.

14 Out Dilma e Aécio fazem hoje o 1º debate do segundo turno



A presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) e o candidato do PSDB ao Planalto se enfrentam nesta terça-feira no primeiro debate do segundo turno. Promovido pela Rede Bandeirantes, o encontro é também o primeiro desde que pesquisas de intenção de voto apontaram o tucano numericamente à frente da petista na preferência do eleitorado. O programa terá cinco blocos – quatro deles, de enfrentamento direto entre os concorrentes. O último será reservado às considerações dos candidatos. A transmissão do debate começa às 22h15. O debate desta terça se dá em meio a um momento quente da campanha: na semana passada, depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, investigados pela Operação Lava Jato da Polícia Federal, desnudaram o esquema de corrupção na estatal. Costa informou à Justiça que o PT ficava com o maior porcentual do dinheiro da propina. Acuada, Dilma passou a atacar a reputação do tucano, que já prometeu: nenhum ataque ficará sem resposta. Petistas voltaram sua artilharia ainda contra o juiz federal responsável pela investigação de lavagem de dinheiro no âmbito da qual a dupla foi ouvida - e sobre a qual não há segredo de Justiça, ao contrário dos acordos de delação premiada firmados na Lava Jato.
Detalhes
Notícia postada no dia 13/10/2014
 
Deu entrada no HMATS Fabiano Souza dos Santos,26 anos, residente povoado de Papagaio de Casa Nova de Ourolãndia.  Vítima de acidente de moto registrado na Rua do Cruzeiro no município de Ourolândia,
Fabiano Souza dos Santos, bateu a moto  em um paredão de um supermercado na Rua do Cruzeiro a vítima teve poli traumatismo se encontra em observação médica.
Detalhes
Notícia postada no dia 14/10/2014
Após 13 dias de greve na Bahia, os funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) decidiram voltar ao trabalho nesta segunda-feira (13). A decisão foi tomada durante assembleia na sede do Sindicato dos Bancários, na Avenida Sete, em Salvador.

De acordo com o sindicato, o movimento decidiu acompanhar a decisão dos bancários das demais empresas, que encerraram a greve no dia 6 de outubro. A Caixa Econômica Federal (CEF), que havia persistido com a paralisação junto com o BNB, encerrou o movimento na noite do dia 7 de outubro. 
O acordo definido decidiu que os bancários terão um reajuste salarial de  8,5%, além de 9% no piso, 12,2% no tíquete alimentação e 8,5% na participação nos lucros. Eles ainda obtiveram o fim de cobrança de metas por meios eletrônicos, como celulares. 

Além do aumento de salário e benefícios, os bancários também pedem melhores condições de trabalho, com o fim de metas consideradas abusivas, combate ao assédio moral, igualdade de oportunidades, entre outras demandas.
Detalhes
Notícia postada no dia 13/10/2014

 Ibope e Datafolha registraram novas pesquisas sobre a corrida presidencial no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A data prevista para a divulgação pelos dois institutos é o dia 15 de outubro. O Ibope já está nas ruas para novo levantamento encomendado pela TV Globo. Além de avaliar as intenções de voto para a Presidência da República no segundo turno, a pesquisa também trará informações sobre a rejeição dos candidatos e a avaliação do atual governo. Serão entrevistados 3.010 eleitores. O protocolo do levantamento é BR-01097/2014. O Ibope também registrou pesquisas de intenção de voto para governador nos Estados do Rio Grande do Norte e de Goiás. Há outra pesquisa do Ibope para presidente, também contratada pela TV Globo, prevista para ser divulgada a partir de 16 de outubro. Serão entrevistados 2.002 eleitores e o protocolo do levantamento é BR-01101/2014. O Datafolha vai às ruas nesta terça-feira, 14, e na quarta-feira, 15, para um levantamento nacional encomendado pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo. Segundo o registro no TSE, serão entrevistados 9.260 eleitores. O protocolo do levantamento é BR-01098/2014. A data prevista para a divulgação dos resultados é 15 de outubro. O Datafolha também registrou pesquisas de intenção de voto para governador nos Estados do Ceará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal. (Estadão)

idoso e espancado em umburanas

Detalhes
Notícia postada no dia 13/10/2014
 
Nesta segunda feira, 13, deu entrada no Hospital Municipal Antônio Teixeira Sobrinho, um idoso que foi  barbaramente espancado de forma covarde no município de Umburanas.
Identificado como Luiz Clarindo,64 anos. A vítima foi  encaminhada até o HMATS onde se encontra internado em observação  médica.
Falando muito pouco com bastante dificuldade, o idoso recebeu varias pancadas na cabeça, o estado do ancião inspira cuidados.

domingo, 12 de outubro de 2014

Ourolãndia
Deu entrada no HMATS por volta das 20hs31, um jovem Fabiano Souza dos Santos,26 anos, residente povoado de Papagaio de Casa Nova de Ourolãndia.  Vítima de acidente de moto registrado na Rua do Cruzeiro no município de Ourolândia,
Fabiano Souza dos Santos, bateu a moto  em um paredão de um supermercado na Rua do Cruzeiro a vítima teve poli traumatismo se encontra em observação médica.
Jacobina

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Detalhes
Notícia postada no dia 09/10/2014

 A candidata derrotada na disputa presidencial Marina Silva (PSB) esteve nesta quarta-feira (8), em São Paulo com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso à véspera da data marcada para o anúncio de seu apoio à candidatura do tucano Aécio Neves no 2.º turno da eleição. O encontro ocorreu pela manhã, no apartamento do tucano, horas antes de o PSB, partido ao qual Marina está filiada, anunciar a adesão a Aécio. A expectativa é de que a ex-ministra, que ficou em terceiro na disputa, faça o mesmo hoje. Mas o anúncio poderá ser adiado, já que ela decidiu que não irá a Brasília participar da reunião da coligação dos partidos que a apoiou na campanha. Ontem, porém, Marina recebeu o aval da Rede Sustentabilidade - partido que a ex-ministra tentou criar no ano passado, mas teve o registro negado pela Justiça Eleitoral - para apoiar Aécio. De acordo com o porta-voz da Rede, Walter Feldman, o grupo decidiu que não há como apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e que é importante que haja alternância de poder. "A síntese do que decidimos é que a mudança significa hoje o voto em Aécio, nulo ou branco. Essas seriam as três posições que a Rede considera adequadas", disse. Feldman reforçou que a Rede quer destacar pontos programáticos para orientarem o posicionamento dos eleitores nesta segunda fase da campanha. Citou como exemplos, além da reforma política e do desenvolvimento sustentável, a reforma agrária e a demarcação das terras indígenas. O grupo vinha demonstrando resistência a endossar o nome do tucano, mas cedeu aos apelos da ex-ministra. A colunista do Estado Sonia Racy revelou que 75% dos "sonháticos" defendiam um posicionamento da ex-candidata contra a reeleição de Dilma, mas não, explicitamente, a favor de Aécio. Segundo Feldman, muitos integrantes da Rede se mostraram desconfortáveis com a opção de apoiar Aécio e, por isso, optou-se por indicar também a opção de anular o voto. "Nós admitimos a existência daqueles que não querem votar na polarização", disse Feldman. A ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça Eliana Calmon, que concorreu ao Senado na Bahia pelo PSB e é integrante da Rede, explicou que o grupo não vai assumir o programa do candidato tucano e que há muitos integrantes da Rede que não farão campanha a Aécio. Eliana, porém, fez questão de destacar que tem um posicionamento pessoal mais "pragmático". "Se ele for a Bahia, eu subo no palanque", afirmou. Apesar de Marina ainda não ter declarado publicamente o apoio a Aécio, Feldman disse ontem à tarde que a candidata derrotada deve ter uma participação ativa no 2.º turno. "Ela vai acompanhar ativamente, mas não terá o dinamismo e a profundidade que tem uma candidata." Feldman, contudo, afirmou que é a própria Marina quem vai detalhar como será essa participação. (Estadão)

Detalhes
Notícia postada no dia 09/10/2014
 

A Justiça Federal liberou nesta quarta-feira (9) os áudios do depoimento do ex-diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, nos quais ele confirma o pagamento de propina a políticos relacionados a contratos da estatal. No total, são 4 horas de depoimento, prestado nesta quarta-feira (8) ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal do Paraná. De acordo com o ex-gestor, era estipulado ao menos 3% de sobrepreço nos contratos destinados à propina. “Em relação à diretoria de Serviços, todos sabiam que tinha um percentual destes contratos da área de abastecimento, dos 3%, 2% eram para atender ao PT, através da diretoria de Serviços. Outras diretorias como Gás e Energia e como Inspeção da produção também eram PT”, afirmou Costa, no áudio divulgado pela Globo News. Nestes casos, o PP não tinha participação nos repasses, informou, já que seriam diretorias “indicadas pelo PT tanto para a execução do serviço como para o negócio, PT com PT”. Ainda segundo o executivo, a diretoria Internacional tinha indicação do PMDB. “Então tinha recursos que eram repassados para o PMDB na diretoria Internacional”, contou ele, que confirmou que os diretores também recebiam parte da quantia – 20% do percentual de sobrepreço, que era dividido entre ele e o doleiro Alberto Youssef. O dinheiro era recebido por Costa em espécie, entregue em sua casa, no shopping ou no escritório, depois que ele abriu uma empresa de consultoria, pelas mãos de Youssef ou do ex-deputado José Janene (PP), morto em setembro de 2010. O ex-gestor não soube dizer se a distribuição era feita pelo diretamente pelo doleiro ou por outra pessoa. Na oitiva, ele apontou também os elos nos partidos com o esquema. Do PT, foi citado o tesoureiro da sigla na época, João Vaccari Neto, que tinha relação com o diretor de Serviços. “A ligação era diretamente com ele”, apontou. O articulador do PMDB junto à diretoria Internacional, segundo Costa, era o lobista Fernando Soares, que se candidatou a vereador em 2012. À Globo News, o PT afirmou em nota que não se pronunciaria sobre as denúncias por enquanto. Já o PP disse que desconhece o conteúdo das denúncias, mas que vai colaborar com as investigações. O PMDB também afirmou que não teve acesso ao depoimento e que por isto não comentaria o assunto. Fonte:BN

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Detalhes
Notícia postada no dia 06/10/2014
 
Fora do segundo turno e apesar de não citar nomes, Marina Silva sinalizou na noite de ontem que pode apoiar um dos candidatos à Presidência, diferentemente da posição que tomou em 2010, quando se declarou neutra. Em um espaço de eventos em São Paulo, ela afirmou que o programa de governo que lançou é a base de qualquer diálogo e indicou na direção de Aécio Neves (PSDB), da oposição, ao afirmar que “o Brasil sinalizou claramente que não concorda com o que aí está” e que reivindica uma “mudança qualificada”. “É com esse senso de responsabilidade que participarei como liderança. (...) Nós vamos fazer a discussão, mas obviamente que estatisticamente a população mostra isso [sentimento de mudança], não dá para tergiversar com o sentimento do eleitor”, afirmou, respondendo ao questionamento se descartava o apoio a Dilma. Antes do ato, Marina se reuniu com familiares e assessores num hotel de São Paulo para acompanhar a apuração. Aliados de Marina começaram a prospectar sua posição no segundo turno já na tarde do domingo. Alguns afirmam que a ex-senadora deve seguir a posição de 2010, quando não apoiou nenhum dos dois finalistas. No entanto, há no partido quem defenda que ela declare voto. Nesse caso, as maiores apostas são para a aliança com o tucano Aécio Neves. Apesar de terem detectado a curva de crescimento do tucano, o resultado final deixou muitos marineiros perplexos com o desempenho da candidata, que lembra o do presidenciável Ciro Gomes (PPS) em 2002 ou o do candidato a prefeito de São Paulo Celso Russomanno (PRB) em 2012 – chegaram a alcançar o topo das pesquisas, mas desidrataram no final, ficando fora do segundo turno. Em números e percentual, a pessebista teve um resultado muito próximo ao de 2010, quando foi candidata ao Planalto pelo PV. A Marina que chegou ao primeiro turno das eleições ontem não era a mesma que entrou na disputa em 20 de agosto, quando foi oficializada candidata. A comoção pela morte de Eduardo Campos, sete dias antes, deu lugar à euforia de favorita, quando a primeira pesquisa após a tragédia que matou o ex-governador de Pernambuco indicou que a ex-senadora era a única capaz de vencer Dilma. Na véspera do primeiro debate, da Band, entre papéis com simulações de perguntas e respostas, números sobre o país, ela exaltou Campos. “Ele ia se sair muito bem. Sabia tudo. Era muito melhor do que eu nisso”, afirmou, emocionada, a quatro assessores que a acompanhavam após a preparação.Fonte:Tribuna

Detalhes
Notícia postada no dia 07/10/2014


Na tarde desta segunda-feira (06) um grave acidente ceifou a vida de um homem de pré-nome Renato natural do Bairro Riacho da cidade de Ibititá. A fatalidade ocorreu na BA 148 que liga a cidade de Ibititá a Irecê por volta das 16 horas quando Renato pilotava uma motocicleta e acabou colidindo na traseira de um ônibus da empresa Águia do Sertão.
Com o forte impacto a vítima acabou ficando presa entre a motocicleta e o transporte coletivo, Renato não resistiu aos ferimentos veio a óbito no local. O corpo foi encaminhado para o IML de Irecê. Fonte: Miqueias Nunes.
Detalhes
Notícia postada no dia 07/10/2014
Amado por uns e odiado por outros, o horário de verão 2014/2015 começa no próximo dia 19. A partir da meia-noite, os relógios devem ser adiantados em uma hora em relação ao horário de Brasília. A mudança vai até 15 de fevereiro de 2015.
O principal objetivo do horário de verão é o melhor aproveitamento da luz natural em relação à artificial, de forma a reduzir a concentração de consumo no horário de pico, entre 18 e 20 horas. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, nos últimos anos a redução demanda tem sido em torno de 5%.

Em 2012 a medida ocasionou uma redução na demanda no horário de pico de 2.477 megawatts (MW), ou 4,5% do consumo. Essa redução evitou um gasto de cerca de R$ 200 milhões a mais com as termelétricas no período.

Um decreto de 2008 determina que a temporada para ajustar o relógio deva começar no terceiro domingo do mês de outubro, prolongando-se até o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte.

Você sabia?

No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão na década de 1930, pelo então presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase meio ano, vigorando de 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932.